22/02/07

Revela-se assim a página 52 do livro que leio...



"Apesar de tudo, alguém tinha reparado. Durante todo este tempo estive calma. Fui a imagem da calma. Nunca, nunca entrei em pânico. Vi o meu sangue e o meu ranho e dentes espalhados por todo o painel de instrumentos no momento a seguir ao acidente, mas a histeria é impossível. Entrar em pânico quando se está sozinho é a mesma coisa do que rir numa sala vazia. Uma pessoa sente-se completamente idiota".

5 comentários:

Hug The DJ disse...

"Invisible Monsters"???
Andas a Palahniukar-te?

c)

aglidole disse...

Não vale desmascarares-me-me-me...Ainda tou de carnaval, eh, eh ;)

leo valmont disse...

Ainda não li... Mas fiquei com vontade.
Bjss de saudade

MLopes disse...

estive cá. Não me esqueci.

aglidole disse...

Olá mlopes! Ainda bem que passas por aqui...Eu gosto :)